Sharing ; )

Tuesday, April 26, 2016

[ Egoísta Traição # 1 _ O Capuchinho Vermelho ]


A Egoísta Traição já anda por aí…
A Patrícia desafiou-me a trabalhar sobre alguns contos infantis nos quais o conceito de traição estivesse de alguma forma presente.
Gostei muito da ideia… claro.
O lobo mau, do Capuchinho Vermelho, foi uma das primeiras personagens a confimar presença. Como é sabido, o peludo bicharoco, depois de "devorar" a avó, assume ele próprio o papel da idosa senhora, procurando assim conquistar a confiança da criança, e conseguir a necessária proximidade para também a "devorar"… assim traindo a recém-conquistada confiança.
Este universo é bizarro. Tudo é possível quando se trata de injectar uma boa dose de moral na espinha dorsal da ideologia infantil. As pobres crianças também se mostram especialmente tolerantes perante este mar de incongruências… Esses pequenos observadores perspicazes e atentos, que permanentemente surpreendem os adultos envolventes com mostras sucessivas de astúcia e crescimento rápido, na presença destes contos ficam totalmente anestesiados…
Senão vejamos:
– Lobos que depois de se cruzarem com deliciosas e tenras meninas, sózinhas na floresta, correm à sua frente para ardilosamente as esperar em casa de avózinhas… disfarçados de avózinhas… adiando o momento de as apanhar e devorar, como se para tal precisassem de algo mais do que as suas quatro patas e poderosas mandíbulas…
… Estupefação à parte devo assumir que, na altura devida, evidentemente, também eu me deixei fascinar por estas estórias…

Friday, February 26, 2016

[ Egoísta 57 ]



No alinhamento do Lábio inferior deste pequeno, está escrito Egoísta…
… Dissolvido na sombra que a mandíbula projecta sobre o pescoço está o número 57.
Fiz este boneco na metade direita de uma folha A3 branquinha, que agora, dobrada ao meio, e pousada em cima da minha mesa no atelier, funciona como capa, contendo os prints do layout da próxima edição da revista Egoísta.
Já referi em posts anteriores, o incontrolável efeito de atracção que o papel branco exerce sobre a longa linhagem de clones de Sakura Micron, da qual, permanentemente, transporto uma representante no bolso direito das calças.
Nada a fazer… Haja papel.

Saturday, January 16, 2016

[ O Cante Alentejano ]


Em várias aldeias do Alentejo, a noite de 31 de Dezembro para 1 de Janeiro foi passada no largo, à volta da queima do madeiro. A enorme pilha de madeira de azinho ardeu até à manhã do dia seguinte… Várias horas depois do sol nascido as cinzas ainda fumegavam. Entre amigos e família partilhou-se, entre outras coisas, chouriço, queijo de ovelha, pão e azeitonas, …e claro, tudo acompanhado com vinho tinto. A partir de certa hora combateu-se o frio com caldo verde quente, e um pouco mais tarde… com aguardente caseira.
Em algumas dessas aldeias foi até possível ouvir cantar.

Saturday, January 2, 2016


Woman outside on a winter night from Rodrigo Saias on Vimeo.

Click aqui para visualizar em grande formato

Bom 2016.
Ano novo... vida nova.
ANIMAr uma ilustração (conferir animus) é algo que já me atormenta há algum tempo. Já lá vão algumas experiências e várias horas de sono perdidas.
Muitos personagens que nasceram da minha caneta aspiram naturalmente ao movimento. A vida que se intui existir nestas figurinhas, imóveis nos suportes que as sustentam, ambiciona explodir e manifestar-se livremente, caracterizando o mundo que lhes pertence... e agora vida nova.
Como no salto do fotograma para o filme.
O tempo dirá quais os farrapos de acção que virão à luz neste blog.
Inegável é a magia acrescida associada a estes quadros, à medida que as suas personagens se rebelam e apoderam de uma existência mais próxima da nossa... do mundo dos vivos.
A base desta animação é uma das ilustrações que fiz para a estória intitulada "Sem remorso", que Luísa Jardim escreveu, presente nesta última EGOÍSTA.

Friday, December 25, 2015

Sunday, December 13, 2015

[ Parede viral ]



Nos tempos que correm chama-se viral a algo que se propaga num determinado meio, a uma velocidade manifestamente superior ao que seria espectável, tendo em conta apenas as características originais constituintes do referente em causa.
Se considerarmos estar a falar de paredes de aproximadamente seis metros de comprimento e 2.8m de altura, e se o comportamento verificado for o da aparente multiplicação das referidas paredes, creio então que estaremos perante um comportamento viral… esta coisa espalha-se.
Na origem do fenómeno está o facto de a restante equipa do atelier 004 ter gostado bastante do resultado da aplicação da parede do eléctrico, com que contribuí para a decoração da Novo Futuro Manique (Casa Laminga), no âmbito da colaboração com a Mcdonald's Portugal.
É então assim que actualmente uma versão muita aproximada da ilustração dessa parede, à semelhença da sua irmã que tenta dar mais um pouco de alegria aos jovens auxiliados pela referida instituição, anima também os dias de trabalho do nosso atelier.
Aqui fica o vídeo do fenómeno de propagação, no momento exacto em que a contaminação ocorre, em ritmo acelerado, ao som da espectacular "Caravan" de Jonh Wasson.
Click na imagem para ver no Youtube.
Os dois artistas visíveis nesta mini produção são os especialistas da Ocyan, verdadeiros mestres do manuseamento e aplicação do viníl impresso.