Tuesday, October 7, 2014

[ Auto da Índia #09 ]


Tenho andado atarefado…
Horas seguidas sentado… dia e noite.
Para alguém que acredita que estar sentado durante muito tempo seguido é contra natura, e que os nossos corpos não estão feitos para isso,…  nem tudo vai bem.
As costas começam a ressentir-se… A zona lombar queixa-se de forma gritante.
Restam-me os alongamentos e alguns exercícios executados a custo, na perspectiva de conseguir enganar o corpo… e claro, os banhos de mar.
Dedico-me a este sacrifício fisíco, obviamente por bons motivos.
A não perder, aqui, nos próximos episódios.
Até lá… a ama fechou a portada da janela ao nosso amigo castelhano, a quem só resta ir causar distúrbios para outra parte da localidade…

Sunday, August 17, 2014

[ leguminarium ]

Os meus primeiros desenhos dignos desse nome foram feitos a partir de ossos, couves, aipos…
Nesses trabalhos entreguei-me, rendido, à transposição para o papel da fascinante complexidade dessas formas orgânicas. Acabei a desenhar crâneos de borrego com sangue de galinha.
A natureza sabe bem aquilo que faz.
De tal forma me identifico com o resultado dessas tardes artísticas que eis que chego à maturidade da idade adulta com duas dessas representações ainda penduradas nas paredes da nossa sala.
Essa familiaridade com o universo dos referentes trazidos das idas à praça no mercado da ribeira, e aos talhos amigos, de entrecampos e de alvalade, fez com que perante o pedido de produção de uma representação de "bróculos",  destinada a ilustrar uma publicação com recomendações alimentares para diabéticos, eu tenha sido de imediato transportado pela memória, para o jogo de sobreposição de talos e nervuras com modulações orgânicas e respectivos jogos de sombras.