Sharing ; )

Sunday, November 13, 2016

[ Liberdade #5 ]



( click na imagem para aumentar )

Wednesday, October 19, 2016

[ Train Sketching +1 ]


O Inverno vem aí…
Aproxima-se a passos largos.
A viagem de comboio já é feita com a agressiva luz artificial das lâmpadas brancas de néon. Depois de mais um dia de trabalho é como agulhas nos nervos ópticos.
… Alguns passageiros têm dificuldade em ler as letras nos pequenos ecrãns dos telemóveis.
Lá fora, o negro da noite já consumiu todas as cores… os desenhos são só a preto e branco.

Friday, September 16, 2016

[ Train Sketching 16.09.2016 ]



Desta vez foi por pouco. Ia sendo apanhado… O ângulo não ajudava. Estava no enfiamento do olhar do pacato cidadão. Foram várias as vezes que levantou os olhos na minha direcção. Quando tal acontece só me resta desviar rapidamente o olhar para uma zona perto da vítima e encetar o drible de evasão, que consiste em voltar a olhar para o caderno, desenhando, e voltar novamente ao tal ponto perto da vítima… Esta manobra cria a ilusão de que estou a desenhar algo na envolvente do visado.
Assim que ele baixa a guarda, volto ao ataque. É um jogo de persistência.
… E se for realmente descoberto… o que fazer?
Esse dia acabará por chegar. Espero sobreviver para relatar o sucedido…  ter tempo de, veloz, vir aqui resumir tudo num diferido quase directo.

Tuesday, August 30, 2016

[ Train Sketching 30.08.2016 ]



As regras são simples…
São aliás do conhecimento geral…
Trata-se de apanhar pessoas desprevenidas e desenhá-las à traição. Assim… sem misericórdia.
As pobres vítimas vão serenas, geralmente a dormitar, ou a ler. Não se apercebem sequer de que estão a ser observadas… que lhes estão a registar as suas características. Quando dão por isso já é tarde. Já estão presas num caderno fechado e enfiadas numa mochila. Nada a fazer. A maior parte delas nem dá por nada.
O atacante, com a sua caneta, tem práctica. Sabe que não deve escolher por vítimas moças formosas, senhoras sózinhas… mais habituadas a intuir e detectar os constantes olhares furtivos.
Sabe que deve sim escolher cidadãos mais desgastados pela experiência exaustiva da vida, … corpos conformados com a ideia de ninguém olhar para eles. Esses constituem as melhores presas. Nem sequer interagem com o ambiente envolvente. Vão totalmente encerrados em si mesmos e entorpecidos pelos seus pensamentos.
Toda a operação tem que ser rápida… o tempo de uma curta viagem de comboio. De regresso ao covil contempla-se as presas. Eventualmente investe-se um pouco na aplicação de cor dentro do mesmo registo… cobertura rápida com movimentos ligeiros…
1,2,3 e já está… Amanhã será outro dia.

Thursday, August 25, 2016

[ Egoísta Lisboa – Lisboa Nasceu agora mesmo ]



"Quando o corpo saiu junto do entulho não era mais do que isso. Apenas um corpo. Com a luminosidade excessiva, algo terrífico, o vulto adquiriu os contornos de uma mulher. Uma mulher grávida."  
Patrícia Reis

Já anda por aí a Egoísta Lisboa. Esta edição inclui um texto da Patrícia sobre uma Lisboa arruinada… lá para 3011.

Sunday, August 14, 2016

[ Portfólio _ Revista Cáritas ]

A última revista Cáritas traz um portfolio de ilustrações minhas.
Para o construir fui remexer no meu baú de originais (um disco externo de backup duplo), e das suas profundezas retirei um conjunto de imagens que seguiu para o layout da revista, numa estrutura de duplas páginas com uma ou duas imagens por dupla.
O director da publicação, Padre José Manuel Pereira de Almeida, amavelmente chamou também à capa, que aqui reproduzo, um dos meus desenhos…
Tratando-se da Cáritas, essa opção foi de uma adequação enorme.
Feita originalmente para a Egoísta Liberdade (JUL 2010), esta ilustração é a última vinheta de uma pequena bd, para a qual, além de fazer as ilustrações, escrevi também a estória.
Passada algures na mongólia, com início às 14:27 do dia 16 de Junho de um ano incerto, e cujo primeiro balão de fala diz o seguinte:

"… passaria por alcançar uma concepção estável da existência…
…um esquema geral que parecesse poder funcionar…"

…fica aqui o link.
Esta estória teve e continuará a ter desenvolvimentos pontuais no meu blog.
; ) obrigado pela visita

Friday, July 1, 2016

[ Lisbon International Advertisng Festival _ O Corvo ]

A propósito de corvos...
Em Setembro deste ano de 2016 vai decorrer em Lisboa a primeira edição do Lisbon International Advertising Festival, do qual a 004 é partner.
Estamos a fazer no atelier toda a identidade e comunicação do festival, e eu tenho a sorte de ter desenvolvido o projecto.
Todas as fases têm sido muito gratificantes… começando na concepção e desenho do logo, e tendo como ponto alto de realização criativa a concepção e desenho dos troféus a atribuir aos premiados.
A imagem que ilustra este texto mostra o Grand Prix. Dos quatro troféus existentes (Grand Prix, Ouro, Prata e Bronze) este é o que melhor materializa e incorpora a minha ideia original.
Esguio, negro, e embebido em serenidade contemplativa e introspectiva, o corvo olha ligeiramente para baixo, fechando-se nas suas asas... Ele vai decidir...
As estatuetas de aproximadamente 250 mm de altura foram desenvolvidas através de um processo artesanal característico da região de Alcobaça. São materializadas em faiança, cerâmica de barro branco da região de Leiria, com dupla cozedura a 1050 graus, complementadas com cortiça no interior da sua base, matéria-prima portuguesa de excelência. 
São peças com a chancela Byfly, produzidas pela António Rosa Cerâmicas.

Wednesday, June 15, 2016

[ Egoísta Traição # 4 _ A raposa e o corvo ]





A história do mundo também está cheia de vaidade…
… cheia também de esperteza…
: (

Saturday, May 21, 2016

[ Egoísta Traição # 3 _ A lebre e a tartaruga ]




A história do mundo fez da Lebre uma referência…
A história do mundo raramente faz da tartaruga a vencedora…
A história do mundo é uma treta.

Tuesday, May 10, 2016

[ Egoísta Traição # 2 _ Hänsel and Gretel ]




A estória de Hänsel e Gretel é especialmente terrível.
A velha bruxa tenta empurrar a pobre criança para dentro da fornalha em chamas, no dia em que havia decidido assar também o seu irmão, que até então tinha estado enclausurado numa gaiola, a "ganhar peso".
… diabólica a senhora…

Tuesday, April 26, 2016

[ Egoísta Traição # 1 _ O Capuchinho Vermelho ]


A Egoísta Traição já anda por aí…
A Patrícia desafiou-me a trabalhar sobre alguns contos infantis nos quais o conceito de traição estivesse de alguma forma presente.
Gostei muito da ideia… claro.
O lobo mau, do Capuchinho Vermelho, foi uma das primeiras personagens a confimar presença. Como é sabido, o peludo bicharoco, depois de "devorar" a avó, assume ele próprio o papel da idosa senhora, procurando assim conquistar a confiança da criança, e conseguir a necessária proximidade para também a "devorar"… assim traindo a recém-conquistada confiança.
Este universo é bizarro. Tudo é possível quando se trata de injectar uma boa dose de moral na espinha dorsal da ideologia infantil. As pobres crianças também se mostram especialmente tolerantes perante este mar de incongruências… Esses pequenos observadores perspicazes e atentos, que permanentemente surpreendem os adultos envolventes com mostras sucessivas de astúcia e crescimento rápido, na presença destes contos ficam totalmente anestesiados…
Senão vejamos:
– Lobos que depois de se cruzarem com deliciosas e tenras meninas, sózinhas na floresta, correm à sua frente para ardilosamente as esperar em casa de avózinhas… disfarçados de avózinhas… adiando o momento de as apanhar e devorar, como se para tal precisassem de algo mais do que as suas quatro patas e poderosas mandíbulas…
… Estupefação à parte devo assumir que, na altura devida, evidentemente, também eu me deixei fascinar por estas estórias…

Friday, February 26, 2016

[ Egoísta 57 ]



No alinhamento do Lábio inferior deste pequeno, está escrito Egoísta…
… Dissolvido na sombra que a mandíbula projecta sobre o pescoço está o número 57.
Fiz este boneco na metade direita de uma folha A3 branquinha, que agora, dobrada ao meio, e pousada em cima da minha mesa no atelier, funciona como capa, contendo os prints do layout da próxima edição da revista Egoísta.
Já referi em posts anteriores, o incontrolável efeito de atracção que o papel branco exerce sobre a longa linhagem de clones de Sakura Micron, da qual, permanentemente, transporto uma representante no bolso direito das calças.
Nada a fazer… Haja papel.

Saturday, January 16, 2016

[ O Cante Alentejano ]


Em várias aldeias do Alentejo, a noite de 31 de Dezembro para 1 de Janeiro foi passada no largo, à volta da queima do madeiro. A enorme pilha de madeira de azinho ardeu até à manhã do dia seguinte… Várias horas depois do sol nascido as cinzas ainda fumegavam. Entre amigos e família partilhou-se, entre outras coisas, chouriço, queijo de ovelha, pão e azeitonas, …e claro, tudo acompanhado com vinho tinto. A partir de certa hora combateu-se o frio com caldo verde quente, e um pouco mais tarde… com aguardente caseira.
Em algumas dessas aldeias foi até possível ouvir cantar.

Saturday, January 2, 2016


Woman outside on a winter night from Rodrigo Saias on Vimeo.

Click aqui para visualizar em grande formato

Bom 2016.
Ano novo... vida nova.
ANIMAr uma ilustração (conferir animus) é algo que já me atormenta há algum tempo. Já lá vão algumas experiências e várias horas de sono perdidas.
Muitos personagens que nasceram da minha caneta aspiram naturalmente ao movimento. A vida que se intui existir nestas figurinhas, imóveis nos suportes que as sustentam, ambiciona explodir e manifestar-se livremente, caracterizando o mundo que lhes pertence... e agora vida nova.
Como no salto do fotograma para o filme.
O tempo dirá quais os farrapos de acção que virão à luz neste blog.
Inegável é a magia acrescida associada a estes quadros, à medida que as suas personagens se rebelam e apoderam de uma existência mais próxima da nossa... do mundo dos vivos.
A base desta animação é uma das ilustrações que fiz para a estória intitulada "Sem remorso", que Luísa Jardim escreveu, presente nesta última EGOÍSTA.